quinta-feira, 5 de junho de 2008

Sobre aquilo que eu queria muito escrever mas não sei o que é


Ah, que horror.
Tem coisa pior do que querer escrever, mas não ter inspiração?
Bem, até tem; mas no momento...
As palavras estão ali; vejo-as dançando conga com macacos vestidos de bailarinas e voando nas costas de besouros verdes encapuzados.
Mas, por Zeus, não consigo escrevê-las!
Hum.
Eu estou escrevendo, agora; é verdade.
E isso são palavras, não são?
São; com certeza são.
Ah, que ótimo, estou escrevendo!
Bem.
Na verdade não são as palavras que eu queria escrever.
Não são aquelas, lá, que dançam e voam, sabe?
Não, são outras, completamente diferentes.
São mais... menos.
Entende?
Não?
Ah, que coisa.
Eu também não.

"Oh, Lord, won't you buy me a Mercedez-Benz?"

5 comentários:

Caranguejo Excêntrico disse...

Bom, de qualquer forma tenho demorado tanto pra postar que ninguém nem se dá mais ao trabalho de comentar :/

Mari L.ee Jones disse...

eu! o/
eu entendo... sei exatamente o que é...

Tati disse...

Sim, pode apostar que eu sei.

É.

E como sei.

*vai caçar palavras*

Caroline disse...

Olá querida amiga, estou passando para informar-lhe da minha despedida do mundo blogueiro.
E de coração apertado é que venho dar esta notícia, mas há algum tempo venho sentindo que o blog estava se direcionando ao fim, tentei desviar da minha mente esta idéia fazendo algumas atualizações mensais, até que de mensais passaram ser post's ao acaso, ou seja, quando eu tinha um tempo livre e o weblogger colaborava, mas isso só não basta. E esse é mais um dos motivos pelo qual estou oficializando o término do meu cantinho. Que teve muitas caras, mas de essencial a minha cara.
E por respeito a tudo aquilo que ele me proporcionou, à todas amizades que fiz, à toda palavra de carinho que recebi ou que muitas vezes fui eu quem deu no momento necessário, alguns choros compartilhados; Por esses e outros motivos venho agradecer imensamente por você ter participado de uma fase tão bonita e de tantos descobrimentos em minha vida!
Desejo que você seja feliz e tenha muito sucesso.
Beijos, Carol.

Caso queira entrar em contato comigo: ancaroline_rj@hotmail.com

Fraturas Expostas disse...

"não faça versos sobre acontecimentos. Não há criação nem morte perante a poesia. Diante dela, a vida é um sol estático, Não aquece nem ilumina. ..."

a gent só escreve o que as palavras querem dizer, quando querem ser ditas...

vc tah devendo uma visita no meu blog,hein? e uma visita lá em casa tbm...bjs